18 de julho de 2017

3 Vagas de Arquivista Júnior/Trainee - Rio de Janeiro

Empresa de grande porte seleciona:

Arquivista (v1545162)

  • Código da vaga:v1545162
  • Nível hierárquico:Júnior/Trainee
  • Local:Rio de Janeiro / RJ / BR
  • Quantidade de vagas:3
  • Data de expiração:11 de Agosto de 2017
Requisitos:

Ensino superior completo em Arquivologia

Fácil acesso ao Centro do Rio de Janeiro.

Sólida experiência na área

Vaga oferece:

Salário R$ 2.784,08
Vale-transporte
Vale-refeição
Horário de Trabalho: 08h às 17h48

Câmara de Valinhos - SP realiza Concurso Público para Arquivista

A Câmara Municipal de Valinhos inicia no dia 17 de julho de 2017 as inscrições para o Concurso Público que visa contratar funcionários em diversas funções de Nível Médio/ Técnico e Superior, além de formar cadastro reserva.
O total de dezenove vagas, sendo que quatro delas são destinadas para pessoas com deficiência, estão distribuídas nas funções de Assistente Administrativo (5), Analista Técnico Legislativo (2), Arquivista (1), Assistente de Almoxarife, Assistente de Compras (1), Assistente de Contabilidade, Assistente de Informática, Assistente de Protocolo, Assistente de Recursos Humanos (1), Cerimonialista (1), Contador (1), Controlador Interno (1), Jornalista (1), Oficial de Gabinete, Procurador, Serviços Gerais (2), Técnico de Informática (1) e Técnico em Produção de Áudio, Vídeo e Edição (2).
Quantos as jornadas de trabalho, elas podem ser de 27h ou 40h semanais, ao passo que as remunerações variam de R$ 2.113,16 a R$ 5.907,32, de acordo com o cargo pretendido, além de benefícios como vale alimentação de R$ 228,43 mensais e vale refeição de R$ 20,00 por dia efetivamente trabalhado.
Os participantes serão avaliados por meio de Prova Objetiva prevista para ser aplicada no dia 1 de outubro de 2017, e, dependendo da vaga pleiteada, Prova Prática.
As inscrições, que possuem taxa de R$ 49,00 para cargos de Nível Médio e R$ 72,50 para os de Nível Superior, devem ser feitas no site www.vunesp.com.br até o dia 15 de agosto de 2017.
Créditos: PCI Concursos

EMPRESA DE GRANDE PORTE SELECIONA: ESTAGIÁRIO EM ARQUIVOLOGIA

EMPRESA DE GRANDE PORTE SELECIONA: ESTAGIÁRIO EM ARQUIVOLOGIA

- Ensino Superior cursando Arquivologia a partir do 3º período.

- Conhecimento: Pacote Office – intermediário.

- Quantidade de vaga: 1.

- Sexo: Ambos.

- Atividades: Higienização; Triagem; Organização de documentos; Apoio à pesquisa; Arquivamento de documentos; Atendimento ao usuário; Controle de entrada e saída de documentação em planilha através da ferramenta do Excel; Cadastro de dados no sistema; Auxiliar na avaliação de documentos, com base na Tabela de Temporalidade e demais atividades correlatas.

- Competências: Capacidade de iniciativa, comunicação e facilidade de trabalhar em equipe.

 Bolsa: R$ 800,00.

 Local de trabalho: Centro/RJ.

 Horário: 10h às 17h,com 1 hora de almoço;

 Benefícios: Assistência Médica (com co-participação); Vale-Refeição; Vale-Alimentação  e Vale-Transporte.

* Interessados e de acordo com o perfil da vaga, favor encaminhar currículo no corpo do e-mail e informar o período para: selecaogrio@yahoo.com.br, mencionar no campo assunto: ESTG. ARQ.

3 de julho de 2017

[PESQUISA ARQUIVÍSTICA]: Uso e Necessidades de Gestão Eletrônica de Documentos (até 8 de julho)


Boa noite, pessoal! Saudações arquivísticas (à maioria)!

Convido vocês a participarem de uma pesquisa rápida em um formulário on-line.

Neste link https://goo.gl/UVkBkp seguem questões bem interessantes sobre funcionalidades e uso de sistemas informatizados de Gestão de Documentos e de informações em ambientes corporativos/institucionais.

O objetivo desta pesquisa é identificar necessidades que nós usuários e gestores destes sistemas temos.

Participem! Se acharem interessantes, por favor, passem adiante! 
Colegas usuários(as) de sistemas a fim desta pesquisa, mesmo que não sejam arquivistas, também são muito bem-vindos(as)!

deadline desta pesquisa é sábado, dia 8/julho.

Obrigada pela atenção de vocês!
Grande abraço!

Kiane Fialho Rezende <kianerezende@gmail.com>

24 de junho de 2017

Currículo: como informar o nível de conhecimento em idiomas? (Por Administradores.com)

Olá Arquivistas, tudo bem?

Ao preencher o seu currículo, já tiveram aquela dúvida de qual o seu nível de proficiência em um idioma? Bem... eu já tive. 

Apesar de ter feito vários cursos, lidar com o inglês todos os dias, além de conversar com estrangeiros, ainda não me sentia segura em colocar o termo "Fluente" no currículo, onde possibilitaria ao Recrutador me ligar já falando inglês! (E isso já aconteceu comigo! ¬¬) 

Para não passar esse desconforto novamente, resolvi procurar o significado dos níveis de conhecimento aos olhos dos Recrutadores, pois a falta de prática em uma língua pode nos deixar inseguros, mesmo conhecendo-a. 

E olha que eu encontrei um ótimo artigo no Administradores.com . Espero que possam ajudar vocês também.

Grande abraço,

Aluna de Arquivo - Arquivista em Construção.


_______________________________________________________________________________

Currículo: como informar o nível de conhecimento em idiomas?

Na hora de colocar informações sobre o nível de conhecimento de línguas, você deve levar em consideração o método de avaliação usado na empresa para a qual o enviará

Prof. Paulo Henrique Maia
www.administradores.com, 3 de agosto de 2012

Os sistemas adotados para a avaliação do conhecimento em línguas existem para orientar alunos, professores, responsáveis por RHs e instituições de ensino, nas classificações utilizadas para se determinar o nível de proficiência do idioma de qualquer pessoa. Vários são os sistemas criados. No Brasil, porém, há dois que predominam e precisam ser compreendidos.
Sempre ouvimos falar sobre básico, intermediário, avançado, porém vários métodos trazem a classificação do Quadro Europeu Comum A1, A2, A3... – que é pouco conhecida pelos nossos estudantes do idioma. Desde o início dos anos de 1990, a classificação "básico, intermediário e avançado" já não é a mesma no Brasil, quando subdivisões foram inseridas no contexto do aprendizado.
Na hora de colocar informações sobre o nível de conhecimento de línguas, você deve levar em consideração o método de avaliação usado na empresa para a qual o enviará. Também, atente-se na escolha de cursos que além da língua acrescentem tópicos relativos à cultura do país onde ela é falada. Esteja sempre em aprimoramento. "Se virar" no idioma não é suficiente!
Esse nível de conhecimento não envolve apenas o entendimento técnico do idioma, mas também entram fatores, como: questões culturais e a civilização do país onde o idioma é falado – fato este que destaca a necessidade de cursos que insiram na grade esses fatores tão importantes. Além de despertar a curiosidade do aluno no aprendizado do idioma, também favorecem negociações comerciais, pois nada melhor do que conhecer o perfil geral das partes com as quais negociamos.
Nos Estados Unidos, por exemplo, cada estado tem o seu Department of Education(Departamento de Educação) que estabelece critérios próprios para a avaliação do conhecimento e da desenvoltura do indivíduo na língua inglesa. Há também instituições que solicitam exames de proficiência definidos e específicos a cada propósito. Mas, de maneira geral, adota-se a seguinte classificação com suas principais características:
1 – False Beginner: conhecimento zero do idioma; conhecimentos de palavras fora de um contexto; sem conhecimento estrutural;
2 – Beginner: pode entender expressões simples do cotidiano; em alguns casos, pode entender o contexto de uma conversa; pergunta e responde questões de informação; lê estórias ou informações simplificadas; reconhece a aplicação de algumas estruturas gramaticais; escreve frases simples;
3 – Lower Intermediate: entende uma conversa comum em inglês, embora não em detalhes; pode reproduzir o idioma bem, porém ainda cautelosamente; pergunta e responde sobre uma variedade de assuntos cotidianos; apanha o significado total, em detalhes, de textos simples (instrução); escreve redações curtas, porém coerentes;
4 – Intermediate: entende conversas envolvendo interlocutores fluentes com pouca ajuda ocasional; pergunta e responde de modo satisfatório se necessário; é funcionalmente competente para negociações do dia a dia, exceto na presença de problemas que possam surgir; pode escrever comunicações sobre informações ou opiniões com a possibilidade de inabilidade de lidar com algumas estruturas mais complexas;
5 – Upper Intermediate: mantém uma conversa contínua com um nativo; introduz novos assuntos; muda o tópico da conversa; atua ativamente em uma conversa; produz leitura e escrita fluente sem muitos erros;
6 – Advanced: entende e interage no inglês padrão cotidiano; produz fluência suficiente para discutir e manter seu ponto de vista, convencer com informações complexas em qualquer área; escreve, lê e fala com bem poucos erros;
7 – Full English Proficient: interlocutor nativo familiarizado com a cultura inglesa – reconhece sotaques, dialetos; praticamente considerado um nativo dentro do idioma;
Já a European Union Council Reference recomenda a utilização do quadro comum europeu de referência para línguas desde janeiro de 2002, por se tratar de uma ferramenta muito útil para a validação do nível conhecimento e do envolvimento em idiomas. Aplicado em boa parte do mundo, este sistema possui as seguintes classificações:
A0 – Iniciante do zero (esse nível não é oficial para o QECR). O aluno começa a aprender um idioma desde o zero e não tem conhecimento algum do idioma;
A1 – Iniciantes – o aluno aprende as estruturas básicas do idioma e vocabulário;
A2 – Iniciantes – aprendizagem e prática metódica do conhecimento fundamental do idioma para ajudar a desenvolver a comunicação;
B1 – Pré-Intermediário – revisão e enriquecimento das estruturas básicas do idioma para estudantes se comunicarem com mais segurança, conversando com mais facilidade;
B2 – Intermediário – Ampliação do vocabulário e das estruturas gramáticas que permitem ao aluno enfrentar situações diárias. Introdução ativa no contexto da cultura do país e sua civilização através de documentos autênticos;
C1 – Upper-intermediate – Estudo do idioma oral e escrito a fundo, permitindo ao estudante participar de conversas sobre vários temas com maior fluência. Compreensão de artigos jornalísticos de um maior grau de dificuldade e redação de relatórios;
C2 – Avançado: a conquista de um grau alto de habilidade no idioma. Estudo de diferentes aspectos do idioma, estilos, análises da cultura do país, seu idioma e sua civilização.
E qual dos sistemas você utiliza para falar sobre o seu conhecimento em idiomas?
Paulo Henrique Maia –  Especialista em cultura americana, é consultor e professor de idiomas do Centro Yankee, instituto especializado no ensino do inglês americano. www.centroyankee.com.br 

22 de junho de 2017

ESTAGIÁRIO DE ARQUIVOLOGIA (2 vagas) - Gávea / RJ

ESTAGIÁRIO DE ARQUIVOLOGIA (2 vagas)

- Cursando entre o 2º e 5º períodos;
- Carga horária de 20 horas semanais;
- Local: Gávea
- Bolsa R$ 800 + VR R$ 15,00 (dia) + VT

Atividades Principais:
- Classificação/indexação de fotos e vídeos
- Pesquisa de imagens para redes sociais e demais mídias
- Organização de clipping
- Rotinas de arquivo

Perfil Desejado:
Capacidade de trabalhar em equipe
Iniciativa
Assiduidade
Conhecimentos de informática e tecnologias
Conhecimento básico de fotografia e Photoshop

Enviar cúrriculo para: equipecase.acervo@gmail.com

10 de junho de 2017

Nova Parceria: Almeida & Davanzo está oferencendo descontos aos leitores do blog alunadearquivo, aproveite!

 

Almeida & Davanzo presta serviços na área de organização de informações e documentos, por meio de capacitações e consultorias. 

Aproveite a parceria do blog Aluna de Arquivo – Arquivista em Construção e a Almeida & Davanzo e utilize o cupom promocional de 28% de descontos nas capacitações.

Válido até 12/2017
 



Visite nosso site, será um prazer ter você como nosso visitante!!!